Palmeiras: Gilson Kleina, que estava na Ponte Preta, é o novo treinador do Palmeiras!

 
Agora é oficial:
PALMEIRAS CONTRATA GILSON KLEINA!

Depois de procurar diversos treinadores para ser o técnico do Palmeiras, o clube anunciou que tudo está certo com Gilson Kleina, atual treinador da Ponte Preta. Outros nomes foram citados e até procurados pela diretoria alvierde como Leão, Falcão, Dorival Júnior, Jorginho, Cristóvão Borges e Adilson batista, mas Gilson Kleina foi quem acertou realmente com o Palmeiras. Segundo se noticiou, Falcão, que estava no Bahia pediu cerca de R$ 600 mil e queria um contrato maior, porém o clube paulistano disse que seu contrato seria até o fim desse ano além de achar alto demais o valor pedido por Falcão. A diretoria iria conversar então com Adilson Batista mais decidiu procurar Gilson Kleina, que aceitou um salário menor com contrato maior, que será até o fim de 2013. A informação da contratação de Gilson Kleina está confirmada pois já foi colocada na tarde desta 4ª feira no site oficial do Palmeiras.

Comenta que o salário do novo treinador no Palmeiras seria R$ 300 mil e que o clube já fechou em pagar a multa rescisória com a Ponte Preta. Ficou também acertado que, mesmo se o Palmeiras for rebaixado, Kleina seguirá cumprindo o contrato com o time do Parque Antárctica até o final do ano que vem. No time de Campinas, Kleina levou a Ponte à 1ª divisão, às quartas de final do Paulista de 2011 e às semifinais do Paulista de 2012, além das oitavas de final na Copa do Brasil de 2012. Gilson Kleina comandou a Ponte Preta em 115 jogos, com 48 vitórias, 32 empates e 35 derrotas. É o técnico com mais partidas consecutivas à frente da Macaca nos últimos 15 anos.

Kleina tem 44 anos e nasceu em Curitiba-PR. Ele começou a carreira como auxiliar técnico de Abel Braga no Coritiba, em 1998. Antes de assumir o comando de um clube sozinho, ainda acompanhou o atual técnico do Fluminense no Olympique de Marselha, da França, no Atlético-MG e no Botafogo. Em 2002, teve passagem rápida pelo Villa Nova-MG, mas a partir de 2004 esteve em uma série de clubes, sem se firmar, como Iraty, Criciúma, Paraná, Paysandu e Coruripe (onde conquistou o único título da carreira – o Campeonato Alagoano de 2006).

Ele já irá para a cidade de Itu-SP onde os atletas palmeirenses estão concentrados e deve ser apresentado nos próximos dias. Ele chega com a missão de tirar o time da degola e ainda conduzir o Verdão na Copa Libertadores de 2013. O Palmeiras está com perigo iminente de rebaixamento a 8 pontos do primeiro time que está fora da zona da degola, estando hoje na penúltima posição e tem os mesmos 20 pontos do lanterna Atlético-GO, só que o Palmeiras está uma posição acima pois possui uma vitória a mais que o clube goiano - 5 contra 4 - e já na próxima rodada, que será a estreia de Gilson Kleina, o Palmeiras terá uma prova de fogo, um confronto direto contra o Figueirense, que também está no Z-4, com 22 pontos e está uma posição acima do alviverde.



1 comentário

Gabriel Nogueira em 19 de setembro de 2012 18:05

Quer saber? Foi uma boa contratação, na medida do possível. Ele foi muito feliz em aceitar o convite sabendo que pode sim perder o emprego por causa das eleições. Só que tenho certeza de uma coisa: se esse cara for capaz de tirar o Palmeiras dessa situação, ele já será uma realidade. Andei estudando o trabalho dele na Ponte e é o que o Palmeiras precisa. Se a diretoria teve essa visão? duvido! Mas provavelmente acertará. A Ponte joga parecido com o Palmeiras, tem até um Luan que tem um papel parecido com o camisa 11 alviverde. Ele trabalha muito a bola parada também, espera o adversário. É parecido com Felipão e isso é bom pq o time não perderá o padrão. O grande desafio dele será na conversa, união, motivação, dedicação. Única coisa no estilo de jogo que precisa mudar são as jogadas de linha de fundo. Quando elas ocorrerem precisa ter 3 ou 4 jogadores na área. Na Ponte ele vinha conseguindo fazer isso e nem precisava cruzar milhares de vezes. Felipão tinha essa dificuldade de comunicação com os atletas ou até indisciplina de Valdivia que não adentra muito a área e por isso Barcos fica(va?) isolado. Agora é trabalhar pq vejo que muitos estão se desesperando atoa. É momento de acreditar até o máximo, mas tbm não seria uma aberração se cair prasérie B, Tramarin foi feliz falando disso no CP. Faltam 13 jogos e precisa de mais 26 pontos em média para permanecer, não depende de quem está acima e sim de si mesmo. E se perder pro Figueira ainda não há nada perdido, os números são bem claros: Palmeiras pode perder mais 3 jogos e empatar 2. Mas claro que tem que pensar pra frente. O ideal é visar sequências de 3 vitória e 1 derrota, mas 3 e 1 derrota e 1 empate...e assim vai. Sinceramente duvido que vai ser rebaixado.

 
▲ Topo