Portugal: Dados pessoais e sigilosos de árbitros estão disponíveis na internet! Alguns já receberam ameaças:


POLÊMICA:

DADOS COMO Nº DA CONTA BANCÁRIA, ENDEREÇO, Nº DE CELULAR E DA IDENTIDADE POR EXEMPLO, ESTIVERAM DISPONÍVEIS EM SITE NA INTERNET!


A ficha com dados pessoais de 25 árbitros de Portugal estão disponíveis na internet. Informações estas que podem ser usadas por pessoas com intenções criminosas e que deveriam ser sigilosas estão agora na ponta dos dedos dos portugueses e de qualquer internauta no mundo. Dados como o número do BI (Bilhete de Identidade),como é chamado documento de identidade dos portugueses, número de telefone residencial, número do telefone celular, endereço, dentre outras informações estão ao acesso de quem quiser ver, o que está causando polêmica no país.


Até a última 4ª feira (dia 21) cerca de 1700 pessoas já tinham acessado as informações pessoais do árbitro Bruno Paixão, que esteve envolvido na recente e polêmica arbitragem entre Gil VicentexSporting, sendo que cerca de 130 pessoas compartilharam a página no Facebook. Logo após Bruno Paixão, o nome mais procurado é do árbitro Pedro Proença com mais de 270 visualizações, seguido de Artur Soares Dias,com mais de 260 acessos. A situação é tão curiosa que em alguns casos, até o NIB (Número de Identificação Bancária), ou seja, o número da conta bancária, nome completo dos pais, profissão e o (NIF) Número de Identificação Fiscal- que é equivalente ao nosso CPF, também constam na internet.


Mesmo as informações sendo tiradas do ar o perigo continua pois muitos internautas armazenaram essas informações e repassaram e continuam repassando-as através das redes sociais. O presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, Vítor Pereira, assegurou que o caso está sendo analisado e que em breve falará com mais propriedade sobre o assunto. O site é uma página de endereço anônimo utilizado normalmente por organizações como a WikiLeaks, nesse caso de acordo com a Justiça Portuguesa, essa divulgação de da penados pode chegar aos 8 anos de prisão.



A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) já tinha exigido a retirada imediata dos dados da Internet e apresentou uma queixa na Polícia Judiciária, enquanto o presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) lamentou o "ataque grosseiro aos mais básicos direitos de cidadania". No último dia 21, de acordo com o Jornal de Notícias, as informações ficaram indisponíveis da página da Internet na qual tinham sido postadas os dados dos árbitros. E uma fonte ligada à FPF garantiu que essas informações não vazaram da entidade que rege o futebol de Portugal.



Bruno Paixão - árbitro português

ÁRBITRO BRUNO PAIXÃO E SUA FAMÍLIA RECEBERAM AMEAÇAS, ASSIM COMO OUTROS COLEGAS DELE!


O árbitro da primeira divisão portuguesa Bruno Paixão abandonou sua residência junto com sua família após ter recebido ameaças que incluíam uma descrição detalhada dos hábitos de sua filha de sete anos, informou neste domingo o jornal "Diário de Notícias". A própria polícia alertou o árbitro que a descrição das atividades da filha podia representar uma ameaça real. O presidente da APAF, Gustavo Sousa, admitiu que alguns dos 25 árbitros já receberam ameaças através de telefonemas anônimos. A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) abriu um processo de averiguações para apurar a forma como foi conseguida e disponibilizada as informações na Internet.



O árbitro Bruno Paixão manifestou-se indignado por ter sua filha ter sido envolvida na história, e negou que alguma das ameaças que recebeu a envolvesse, apelando a que a sua esfera pessoal e familiar sejam respeitadas e mantidas à parte dos seus assuntos, entretanto negou que abandou sua casa e que apenas pediu dispensa da última rodada para resolver assuntos de cunhos pessoais: "Existe uma ponta de verdade", porque recebeu algumas ameaças por e-mail, que "vão ter o seu tratamento"..."Nada de grave, são coisas banais, algumas com alguma gravidade mas vão ter o seu tratamento nos próximos tempos""Faço a minha vida cem por cento normal, não alterei nenhuma rotina. Continuo a ir para o trabalho, continuo a desfrutar de momentos em família, continuo a fazer os meus treinos, continuo a preparar-me tecnicamente para os meus jogos, tudo normal".


Segundo o portal Record, um dos principais de Portugal, representantes dos árbitros do país disseram que eles poderão pedir dispensas e que isso será discutido em uma reunião nesta segunda-feira com membros da FPF. Caso não garantam a segurança necessária aos árbitros eles irão sim deixar de apitar. Também exigem mudança no regulamento para
passar a penalizar severamente os dirigentes que ponham em causa a honra da classe.




1 comentário

Marco Antônio Dias em 28 de março de 2012 02:12

Digão, é inaceitável tais fatos como esses. A polícia portuguesa temq ue se posicioanr e a FPF tem que se engajar pra cobrar punições e irem fundo nisso.

Os árbitros são seres humanos como nós e não robôs. Eles tem o direito de errar e acertar, pois até os melhores arbitros que hoje comentam os lances pela tv, ainda erram e tem que ver o replay e tira-teimas pra se certificarem quando o lance é muito difícl. Eles merecem respeito e proteção À suas vidas e de suas famílias. E o árbitro Bruno Paixão está querendo baixar a poeira mas o certo mesmo é que foi confirmado sim que ele teve que fugir de casa com sua família por causa das ameaças recebidas!

 
▲ Topo